Link para a página principal Link para a página sobre o evento Link para a página de filmes Link para a página com a programação do evento Link para a página de debates Link para a página de premiação Link para a página sobre cidades Link para a página de créditos Link para a página de contato Link para a página da edição anterior do festival link to the english version
 
Com esta segunda edição, o Festival Assim Vivemos e o Centro Cultural Banco do Brasil consolidam-se como espaço de reflexão sobre as questões relativas às pessoas portadoras de deficiência e sua inclusão na sociedade, como espaço de celebração da vida e das diferenças e como espaço de afirmação do audiovisual como instrumento fundamental para a circulação de idéias e emoções que ajudem a tornar a vida melhor para todos.

O grande número de inscrições recebidas e, entre estas, a grande quantidade de produções feitas diretamente para a TV, em diversos países, mostra o quanto essa discussão evoluiu nos últimos dois anos, em vários lugares do mundo, e o quanto ainda temos que trabalhar para que, no Brasil, possamos inserir tais questões de forma consistente, criativa e permanente nos meios de comunicação, pois, somente assim, conseguiremos quebrar preconceitos e encontrar novas formas de lidar com o problema da inclusão social das pessoas portadoras de deficiência.

Os 33 filmes que serão exibidos ao longo de duas semanas compõem um painel muito diversificado de temas e abordagens. Vão da intimidade à política, da poesia à polêmica. Vale notar o alto nível cinematográfico de todas as produções, o que nos levou a instituir uma premiação que será concedida por um júri oficial e outra pelo voto do público. É a nossa forma de reconhecer a excelência dos filmes e de estimular novas realizações.

Como um evento bienal, o Festival Assim Vivemos pretende servir à sociedade brasileira, à comunidade de pessoas portadoras de deficiência e à comunidade de realizadores audiovisuais como um canal de diálogo, tanto com o mundo quanto entre nós, brasileiros, unindo-se, assim, a tantas outras iniciativas que acontecem por todo o país com o objetivo de ajudar a construir uma sociedade mais justa, mais fraterna e mais inclusiva.

 
Curadores
Lara Pozzobon e Gustavo Acioli